PAETE II -BRASIL ESTADOS NA ORDEM ALFABÉTICA

MARIA DILMA PONTE DE BRITO
ACADEMIA PARNAIBANA DE LETRAS APAL – CADEIRA 28
PATRONO LÍVIO LOPES CASTELO BRANCO
1º OCUPANTE HUMBERTO TELES MACHADO DE SOUSA

PARTE II – ESTADOS LETRAS “B” E “C”

          O Brasil é um território de maior biodiversidade do planeta. É muito extenso e está dividido em cinco regiões: norte, nordeste, centro-oeste, sul e sudeste. Dando a continuidade aos meus relatos acerca dos estados que conheço, na ordem alfabética, hoje vou descrever o que vi na Bahia e no Ceará por ocasião das minhas viagens.

          A Bahia é um estado da região nordeste, banhado pelo oceano Atlântico. Possui alto potencial turístico. É berço de grandes escritores como Gregório de Matos, Castro Alves, Jorge Amado entre outros. Na música destacamos Dorival Caymmi, João Gilberto, Gilberto Gil, Caetano Veloso, Gal Costa, Maria Bethânia, Raul Seixas, Ivete Sangalo, Daniela Mercury e mais. A cidade está dividida em Baixa e Alta. A Cidade Baixa é área litorânea e a Cidade Alta é um conjunto de comunidades e conjunto habitacionais que foram se formando, por isso se diz que é um bairro não oficial. Tem muitas avenidas, prédios e bastante movimentada. Para unir as duas cidades foram surgindo caminhos que depois viraram famosas ladeiras até chegar ao Elevador Lacerda.

          SALVADOR (JANEIRO 1973) – A primeira vez que fui na capital baiana foi no ano de 1973. Fiquei hospedada em um apartamento em Ondina, bairro da área nobre de Salvador. Não recordo exatamente o tempo que passei nessa linda cidade mas sei que foram muitos dias porque conheci todos os pontos turísticos. Cheguei véspera ou quase véspera da lavagem da escadaria do Senhor do Bomfim, lembro porque fui para essa celebração que acontece sempre na quinta-feira que antecede o segundo domingo após o dia de Reis (06 de janeiro).

          Achei muito bonito o ritual que agrega uma multidão de pessoas todas vestidas de branco. A imagem do Senhor do Bomfim vem em cortejo da Igreja da Conceição da Praia percorrendo oito quilômetros. As baianas lavam a escadaria com água de cheiro e é tocado o Hino do Senhor do Bomfim. É um evento com muitos anos de tradição e tem um significado para aquelas pessoas que participam com tanta fé dessa cerimonia. Não tenho muito conhecimento e nem me aprofundei no assunto para melhor explicar, mas o certo é que achei muito interessante o que vi.

          FAROL DA BARRA (1973) –  É um ponto turístico e cartão postal da cidade. A torre tem 22 metros de altura, pintada com faixas pretas e brancas. Também conhecido como Farol de Santo Antônio porque faz parte do conjunto arquitetônico do complexo militar do Forte de Santo Antônio. É o Farol mais antigo da América. Somente a partir de maio de 2011 ele foi aberta para visita. Fiquei muito contente pelo menos em ver esse ponto turístico tão representativo da Bahia.   

          ELEVADORLACERDA (1973) – O Elevador Lacerda é outro cartão postal de Salvador. Fiz a travessia do Pelourinho (Cidade Alta) para o Mercado Modelo (Cidade Baixa) nesse elevador que faz a função de transporte público. Recebeu esse denominação porque foi idealizado pelo empresário Antônio Lacerda e construída com a ajuda de seu irmão Augusto Lacerda que era engenheiro. O início da construção se deu em 1869 e a conclusão em 1873. Foi reformado em 1906 e a segunda torre foi inaugurada em 1930 tempo em foi feito uma reforma geral. A Otis participou desse trabalho. Em 1955 o elevador foi estatizado pela prefeitura e em 2006 foi tombado pelo IPHAN (Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional)

MERCADO MODELO (1973)Também visitei esse mercado popular que abriga muitas lojas de artesanatos, souvenir e restaurantes. Nesse espaço funcionava uma alfandega que foi transformada em mercado e inaugurado em 1912. Em 1917 ele sofreu o primeiro incêndio, em 1922 um segundo incêndio que foi mais agressivo que o primeiro, em 1943 outra catástrofe aconteceu comprometendo menos que a segunda e em 01 de agosto de 1969 o mercado foi totalmente destruído pelo fogo. Um novo mercado foi construído e inaugurado em 02 de fevereiro de 1971 voltado mais para área de artesanato.

Esse local sempre está repleto de turistas e em frente tem roda de capoeira, pessoas tocando berimbau e artistas cantando com toda aquela alegria baiana. O acarajé também fica nas redondezas. Aqueles tabuleiros com vendedoras vestida de branco, torço na cabeça e muitos colares na verdade estão mesmo é nos quatro cantos da cidade. Quem vai a Salvador tem que ir no Mercado Modelo. Faz parte da rota turística. Eu fui.

PELOURINHO (1973)É um bairro muito animado de Salvador. Lá é o local da alegria. As praças estão repletas de músicos, dançarinos, bares, lojinhas de souvenir. E pensar que nesse local os escravos eram amarrados nos postes de madeira e chicotado aos olhos do público pelos senhores poderosos, donos de terra. Com a abolição da escravatura graças a Deus tudo mudou. Nesse bairro também encontra-se Museu Afro-Brasileiro, Casa do Carnaval, Memorial das Baianas e muitas lindas Igrejas. A Igreja e o Convento de São Francisco tem estilo barroco com painéis de azulejo português. Adorei o Pelourinho quem vai lá fica contaminado de alegria.

BAIXA DO SAPATEIRO(1973)É um local imperdível. O espaço era uma rua que trocou nome por causa da música de Ary Barroso (Baixa do Sapateiro). Espaço de muitos pontos comerciais incluindo restaurantes, lanchonetes, lojas de souvenir. Artistas artesãos fazem suas obras de artes nas calçadas e tudo pode ser adquirido por um bom preço. É um lugar que merece ser visitado pela sua importância histórica. O primeiro cinema da capital baiana surgiu nesse bairro no ano de 1910, Cine Teatro Jandaia. Elis Regina, Ary Barroso, Gal Costa cantaram a Baixa do Sapateiro. A Bahia é a terra da felicidade. O bom turista não pode perder a oportunidade de conhecer o ponto tão idolatrado por cantores renomados. Eu fui lá.

LAGOA DE ABAETÉ (1973) Fica no bairro de Itapuã. Caetano Veloso canta a música de Dorival Caymmi falando de suas belezas, água escura, areia branca. É um ponto turístico, cartão postal de Salvador. Eu fui lá conferi como boa turista que sou.

PRAIAS DE SALVADOR (1973)– Como estava hospedada na Praia de Ondina, era meu caminho passar também nas Praias da Barra, Pituba, Amaralina. Está última tão qual a minha Pedra do Sal está dividida em forte e fraca. Praia dos sufistas e praia dos banhistas. Todas linda e bem estruturadas.

Salvador é todo esse encanto e muito mais. Tem suas peculiaridades. Está dividida em Cidade Alta e Cidade Baixa. Para os turistas a Cidade Baixa é mais atraente pelas belas praias. O Elevador Lacerda faz a ponte entre os dois lugares. Voltei a Bahia no ano de 2015. Visitei novamente todos os cartões postais da cidade. Eles estavam preservados com suas mesmas características de trinta e oito anos atrás.

SALVADOR (DEZEMBRO 2015) – Retornei a Salvador e desta vez fiquei hospeda com meu esposo no Fiesta Bahia Hotel localizado na Av. Antônio Carlos Guimarães, no Bairro Pituba. Nossa primeira diversão foi no Restaurante Coliseu nas proximidades da Igreja do Bonfim. Além do jantar maravilhoso caprichado na culinária baiana assistimos um espetáculo com danças e músicas regionais.

No dia seguinte fizemos um tour passando para rever todos os pontos turísticos e também para registrar com fotos para o álbum de viagem. Fomos na Igreja de São Francisco, Elevador Lacerda, Mercado Modelo, Farol da Barra, no Pelourinho. Registrei tudo com fotografias, inclusive a Fundação Casa de Jorge Amado. Um casarão antigo que fica em frente ao largo do Pelourinho. Achei os pontos turísticos todos conservados e pouco mudança aconteceram depois de minha primeira estada na cidade natal de Castro Alves. É muito bom viajar mas o retorno ao lar doce lar também é gostoso.

Estado do Ceará, o único que começa com a Letra “C”.

CEARÁ (PERDI A CONTA DAS VEZES QUE FUI NESSE MARAVILHOSO ESTADO).  O Estado do Ceará pertence também a Região Nordeste, é banhado pelo Oceano Atlântico e é terra de povo trabalhador. Berço de Raquel de Queiroz, de José de Alencar, de Chico Anísio e de Patativa do Assaré entre outros ilustres.  O cearense está presente em todo o Brasil contribuindo com sua força de trabalho.

FORTALEZA (CE) Fui várias vezes a essa cidade maravilhosa que tem lindas praias espalhadas numa extensão de 34 km. Desde minha adolescência passava dias de férias na capital cearense.

Recordo-me que a primeira vez que lá estive, ainda meninota, fiquei hospedada na Rua Isac Meyer no Bairro Aldeota. O meu tio me levou para mostrar a cidade e ficou marcada na minha memória a estátua de Iracema, a virgem dos lábios de mel, personagem do livro de José de Alencar que vi na praia de Iracema. Ela data dos anos sessenta, é enorme, fundida em bronze e ali foi posta para comemorar os cem anos da obra de José de Alencar e os 25 anos do Bairro Iracema. Eu tinha acabado de estudar esse grande escritor no colégio e por isso me impressionou.  Também ficou na minha lembrança a visita ao Náutico Clube que na época era o símbolo da alta sociedade e fazia parte da história de Fortaleza. Ficava na Praia do Meireles em um edifício elegante e imponente para época.

Depois de casada continuei indo muito a Fortaleza para levar filhos ao médico, ao dentista, depois para estudar, fazer compras, etc., etc. Passei um mês fazendo curso de caixa ( Banco do Brasil) nessa linda cidade e por lá muito me diverti com os shows da comediante Skolástica e outros. Ultimamente tenho passando apenas no aeroporto Pinto Martins quando vou viajar por esse mundo a fora.

Fortaleza é uma cidade ensolarada de praias maravilhosas, muito bem estruturada com bons hotéis e restaurante. O turista tem que incluir na sua rota de viagem a visita ao Mercado Central que tem um artesanato belíssimo e também conhecer o Teatro José de Alencar. A Avenida Beira Mar é um bom lugar para tomar um drink e saborear frutos do mar, enquanto no calçadão muitos fazem caminhada, passeiam de bicicleta ou fazem compras nas feirinhas de artesanato.

CAMOCIM (CE) – (cidade que muito venho frequentando). A primeira vez que fui na agradável cidade cearense foi por volta do ano de 1972 ou 1973, por aí. Nessa época eu era universitária e fomos em excursão a festa de aniversário do Camocim Clube que era tradicional da cidade. Foi um evento animado com uma banda muito boa, desfile das excursionistas e muita alegria. Aproveitamos a praia maravilhosa apesar da pouca estrutura. Ainda hoje os bares da orla marítima deixam muito a desejar.

Depois fiquei indo frequentemente na cidade por conta de minha irmã que passou a residir lá. Vi vários momentos de crescimento turístico com hotéis e resort maravilhosos.  O Boa Vista Resort, fundado em 2002, oferecia aos seus hospedes, sala de jogos, sala de massagens, restaurante com pratos locais, regionais e internacionais, variedade de bebidas exóticas, piscina, dormitórios confortáveis, decoração moderna, digno de um hotel cinco estrelas e dentro de uma ambiente tropical. Infelizmente foi desativado em 2011 e recentemente (2021) foi reaberto com outro nome o que vem favorecer o turismo em Camocim.

Lamentei também quando deixou de funcionar o “Fortim”, restaurante a beira mar bastante agradável com bom cardápio e música ao vivo. O que permanece na cidade é o “El Mirador”, outro restaurante que tem seus altos e baixos, estando agora no seu momento bom. Portugueses, argentinos estão sempre investido nessa área em Camocim fomentando o turismo.

Quem vier a cidade deverá conhecer a Ilha do Amor, a Praia de Maceió e o calçadão da beira mar que oferece uma boa culinária e divertimento.

O comércio e o setor saúde tem evoluído bastante e a educação caminha a passos largos, com curso técnicos, faculdades e cursos de especialização.

CAUCAIA (CE) – A cidade de Caucaia eu conheço só de passagem para a Praia de Cumbuco. Cumbuco é uma pequena vila de pescador que fica a mais ou menos uns trinta quilômetro de Fortaleza. Os bons ventos favorecem a prática do ki surf atraindo até estrangeiros. As lagoas e as dunas forma lindas paisagens. A praia é bem servidas de pousadas e resorts. Eu já fiquei hospedada no Resort Vila Galé. Amei.

JIJOCA DE JERICOACORA(CE)(perdi as contas de minhas idas a Jeri). Jericoacoara (tartarugas marinhas na língua tupi guarani) é um praia que pertence ao município de Jijoca de Jericoacoara. Nas minhas pesquisas encontrei que ela foi eleita no ano de 1994 como uma das dez praias mais bonitas do planeta segundo o Jornal The Washington Post. É um local de muita beleza, lindas e encantadoras paisagens, lagoas de águas límpidas e azuis. O passeio de buggy para apreciar as belezas é indispensável. Ele nos leva até a Lagoa Azul, a Pedra Furada e outros lugares encantadores.

Quando fui a primeira vez em Jeri lá não existia pousadas e nem hotéis. Que quisesse pernoitar por lá teria que ser em casa de pescadores. Não lembro exatamente o ano mas imagino ser por volta de 1984 ou 1985. Fomos em um barco que fazia sua primeira viagem, tinha acabado de sair do estaleiro. Saímos de Camocim muito cedo da manhã para aproveitar o dia em Jeri. Comecei gostar do passeio quando vi o sol nascer saindo de dentro da água. Uma paisagem linda e inesquecível. Conosco (eu e meu marido) ia apenas duas mineiras e o dono do barco. Chegamos cedinho mas a cidade dormia. Isso por conta de um forró que só termina ao amanhecer tempo em que todos irão dormir, começando o dia depois das 9.00 horas. Não tinha opção nem para tomar café e terminamos em um venda que era na verdade mesas com frutas com tudo que se tinha direito. Maçã, uva, melancia, caju, banana, laranja, melão e algo mais. Enquanto comprávamos frutas, do nosso lado alguém solicitava uma baseado que era vendido abertamente pelo hippie, o dono do comércio.

Nessa época só tinha mesmo as belezas naturais e casa da forró. Mas já era suficiente para a viagem valer a pena. Até porque na volta fomos agraciados com o pôr do sol. Outro cenário inesquecível.

Vi o crescimento de Jeri. Cada vez que voltava lá uma pousada nova, um restaurante moderno, passeios sendo ofertados, o turismo avançando. Mas muitas coisas permanecem iguais. As ruas de areia (o calçado lá é só o chinelo), iluminação subterrânea (só para iluminar as casas, pousadas e hotéis). Não tem postes para preservar a iluminação das estrelas e da lua. Não existe caixas eletrônicos, mas o comércio é intenso. Vai desde o artesanato até a joias da Hstern. A culinária tem para todos os gostos, da requintada até a mais simples. Jeri é um paraíso. O ritual de subir o morro para se despedir do sol é belíssimo. Os aplausos são espontâneos e calorosos quando ele se esconde. Não dá para ir uma vez. Quem vai lá fica freguês. 

SOBRAL(CE) – (fui muitas vezes a Sobral). É uma cidade bastante desenvolvido, o maior polo universitário do estado depois da capital. Evoluída também na saúde contando com bons hospitais e médicos e tem muitas indústrias gerando emprego como a Votorantim, a Grendene e muitas outras no segmento de calçados, refrigerante, cimento, cosméticos, embalagem, etc.

A primeira vez que fui em Sobral eu era uma bebê. Fui para uma festa de família, meu pai é sobralense, e consequentemente conhecer meus avós paternos. Depois ficamos indo sempre no mês de agosto para o natalício de Vovó Nazaré. Quando perdi meus avós nos distanciamos da terra do grande cantor Belchior (in memoriam), mas voltei lá ainda algumas vezes. Tenho boas recordações do Arco de Nossa Senhora, conhecido como Arco do Triunfo, da rua do comércio onde tinha muitas lojas de meus tios, da Praça da Meruoca (hoje Praça de Cuba) onde ficava o casarão dos meus avós, em uma esquina, com muitas janelas e balaústras.

 A cidade tem características aristocráticas e povo vaidoso. É conhecida pelo cognome “Princesa do Norte”.

VIÇOSA (CE) – (não lembro quantas vezes fomos a Viçosa, foram várias). Viçosa é o tipo da cidade que você vai uma vez e volta muitas. Tem um clima agradável. A noite a neblina atravessa a Serra de Ibiapaba levando o frio aos viçosenses. No inverno é necessário um agasalho. A cidade tem até o cognome de Suíça Cearense. Já experimentei um momento desse com chuva, à noite, todos bem agasalhados, para enfrentar a neblina e o friozinho gostoso.

 A Igreja de Nossa Senhora da Vitória, mais conhecida como Igreja do Céu é um dos pontos turísticos da cidade. Recebe esse nome porque fica no alto, já pertinho do céu. Lá também tem restaurante com uma boa gastronomia e música interpretada pelos artistas da terra.

Tem filhos ilustres. É a terra do General Tibúrcio herói da Pátria na Guerra do Paraguai, Felipe Camarão que lutou pela estruturação política do Brasil e do jurista Clóvis Beviláqua. Esse último ganhou um Memorial que é ponto turístico muito visitado.

Os casarões antigos que ficam nas proximidades da Praça Clóvis Beviláqua foram tombado pelo IPHAN (Instituto do Patrimônio Histórico Artísitico Nacional). São todos lindos e tem valor arquitetônico.   

A Casa do Licor é um local imperdível. É mantido pela família Carneiro, lá encontramos além de licores, geleias, casquinhas de laranja, sequilhos, doces e outros produtos artesanais.

O clima da cidade favorece a agricultura e cultivo de rosas. O turista sempre sai com uma plantinha e com a sacola de frutas fresquinhas. A passagem pelo mercado é imprescindível.

UBAJARA(CE) – (já fiz turismo no local por várias vezes). A cidade oferece muitas aventuras maravilhosas. O teleférico leva o turista a Gruta que tem seus mistérios e encantos. Para chegar lá também é possível ir por trilhas, atravessando riachos, uma aventura. Eu prefiro não arriscar, sempre uso o teleférico. A visita é feita acompanhada por guia, que faz algumas recomendações e está a frente com uma lanterna clareando o caminho.

Ubajara tem bons hotéis, restaurantes e muitas atrações como cachoeiras, mata atlântica, grutas e é na verdade um paraíso verde que fica no alto da Serra de Ibiapina.

De passagem conheço muitas cidades cearenses. Cada qual tem suas características e sua importância no cenário brasileiro. Descrevi apenas aquelas que mais frequentei.

Darei continuidade minha viagem pela minha pátria amada, seguindo a ordem alfabética dos estados. Em breve será a vez da letra “D” Distrito Federal e da letra “E”, Espírito Santo. Aguardem.

         

         

         

        

         

         

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s