Um exemplo de amor à Parnaíba!

“Não é o que você faz, mas quanto amor você dedica no que faz que realmente importa” (Madre Teresa de Calcutá).

            Há quem tenha muita vontade de ajudar o próximo, e, de quebra, até incentivar a cultura, promovendo assim uma significativa melhoria em sua cidade (seja natal ou adotiva), porém, cabisbaixo, se vê de mãos atadas (ou praticamente), por falta de condições ou recursos, e dessa forma, pouco ou nada faz por sua terra e por aqueles que nela vivem.

            Há quem tenha estas condições e recursos já citados, mas que costuma guardar para si, no máximo, compartilhando com a família, uma pequena parte dela para ser exato, pois este tipo de indivíduo prefere pensar que atitudes humanas como apoio ou caridade só devem surgir dos governos, e de forma bem restrita, pois não é sua obrigação e nem tão pouco o governo deve gastar demais com cultura e com projetos que ajudem a sociedade.

            O que geralmente se vê são estes dois exemplos. Todavia, vez por outra, o destino resolve intervir a favor do bem, fazendo surgir alguém com uma imensa vontade de fazer a diferença, e o melhor, com o poder de concretiza-la.

            E a Parnaíba da década de cinquenta assistiu o nascimento de um destes raros e extraordinários exemplos, embora ainda fosse demorar alguns anos para que realmente os valores de cidadania que tanto aprendeu com os pais, fossem agregados ao sucesso nos negócios, possibilitando a Francisco Valdeci de Sousa Cavalcante, se tornar, para muitos, um dos maiores benfeitores que Parnaíba já teve.  Principalmente se levarmos em conta as últimas décadas.

            Seja no financiamento de livros; na reforma e preservação de prédios históricos, no importante auxílio em obras sociais; no bom gerenciamento de empresas, dentre outras atividades, Valdeci, é, desde muito jovem, um incansável empreendedor, como também um homem preocupado com os problemas existentes ao seu redor, fruto dos ensinamentos do pai, como bem relata na introdução de A Lei Divina e a Consciência: Aprendi a trabalhar muito cedo sob sua orientação permanente, assim como por meio de seus exemplos e modos de fazer negócios. Sempre com muita humildade, simplicidade, sinceridade, honestidade e respeito para com as pessoas. Também aprendi com meu pai o sentido do amor ao próximo, da fraternidade, da caridade e da religiosidade. E completa: Mas o que mais me impressionava nele, era a forma como enfrentava as dificuldades que sempre estiveram presentes em nossas vidas. Ele era de uma fé inabalável.

            O tempo passou, e através da fé e do que sempre considerou moral e correto, Valdeci foi conquistando seu espaço, com muito foco e dedicação, de forma persistente, e com a noção clara de seus ideais. Acumulando vitórias, entre momentos difíceis e amargos, principalmente no que diz respeito aos aspectos financeiro e pessoal, o que resultou em títulos e homenagens mais que merecidos. Resultados até fáceis de serem visualizados por meio de uma busca rápida pelo Google ao digitar o seu nome, porém, é o brilho que ele carrega no olhar, toda vez que consegue realizar uma boa ação, e que eu pude algumas vezes presenciar, que mais diz sobre este parnaibano, cujo maior poder reside na sua incessante capacidade de amar.

Claucio Ciarlini (02/04/2018).

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s