Parte VIII Além do Brasil – Chile

MARIA DILMA PONTE DE BRITO
ACADEMIA PARNAIBANA DE LETRAS APAL
PATRONO LÍVIO LOPES CASTELO BRANCO
1º OCUPANTE HUMBERTO TELES MACHADO DE SOUS

          “Brasil terra adorado, jardim de todos os estrangeiros, és a estrela que mais brilha”, palavras de Cartola. Quem não ama esse país de tantas adversidades, belezas naturais, cheios de histórias?! Falta pouco para detalharmos tudo que ele possui, mas vamos continuar falando além dele.

          SANTIAGO. Chile. Março de 2016. Mais uma vez a família reunida partiu para uma viagem de sonhos desta vez saindo do Aeroporto Petrônio Portela de Teresina com destino ao aeroporto de Guarulhos São Paulo para de lá seguir para a capital chilena. Chegamos as 14.40h do dia 16 de março de 2016 no nosso destino.

 O Chile é um país latino americano com a maior estabilidade econômica da América Latina. Tem todos os sistemas climáticos do planeta. É conhecido mundialmente pelos seus vinhos, frutas e mariscos. A educação privada prevalece pela sua qualidade em comparação com a pública.

Santiago, a capital do Chile, está localizada ao lado da Cordilheira dos Andes. Tem muitas atrações históricas, museus, praças, shoppings, bares e restaurantes. Os estrangeiros são bem recebidos e a cidade oferece segurança aos visitantes. É considerada uma capital latino-americana com excelente qualidade de vida. .

Interessante que o Congresso Nacional não fica na capital e sim na cidade próxima, em Valparaíso. Santiago é uma cidade rica, o solo é bastante explorado para o cultivo da agricultura e de muita área verde. O centro financeiro e comercial do Chile fica na capital.

Saímos do aeroporto internacional Comodoro Arturo Merino Benitez que fica a 13 km do centro com destino ao Hotel Diego de Velazquez onde ficamos hospedados e bem acomodados. É um hotel quatro estrelas com 60 apartamentos, academia, bar, restaurante e piscina. O hotel é muito bem localizado próximos de cafezinhos, bares, restaurantes, lojas, mercadinhos, centros comerciais, salão de beleza etc. Nossa primeira saída foi para jantar. Optamos pelo restaurante “Aqui está Coco” que oferece deliciosos pratos à base de peixes e frutos do mar. Tem uma decoração estilosa e uma belíssima arquitetura. Restaurante fino. Depois de um dia intenso de viagens voltamos para o hotel para no dia seguinte cumprir a nossa agitada programação turística.

Acordamos com toda disposição e com um clima de vinte graus. Gostoso. Após o café seguimos para Valparaíso e Viña del Mar. São cidades turísticas que ficam a cerca de 140 km de Santiago.

         VALPARAÍSO. Chile.2016. Valparaíso caracteriza pelos morros com vista para o Oceano Pacífico e pelas construções ancestrais do centro históricos que lhe deram o título de Patrimônio da Humanidade pelo UNESCO. A cidade conta com um porto nacional importante. É considerada cidade cosmopolitana, conhecida “Joia do Pacífico”. Tem um Anfiteatro ao ar livre que atrai poetas, pintores, desenhadores e músicos que se integram a paisagem cultural. 

A cidade não é bonita. As casas edificadas nos morros parecem desafiar a natureza. Muros, residências e todos os espaços são trabalhados pelos grafiteiros. Vale a pena conhecer pelo seu valor histórico e pelo estilo peculiar. Registramos fotos no Congresso Nacional, no Porto, das casas coloridas no topo dos penhascos entre outros pontos pitorescos. A residência do poeta chileno Pablo Neruda é hoje um museu com vistas amplas para o Pacífico.

VINÃ DEL MAR. Chile 2016. É uma cidade turístico costeira a oeste de Santiago. Fica a 15 minutos de Valparaíso e caracterizada pelos seus lindos jardins, praias e edifícios elevados. É um local rico em arquitetura, cultura e culinária. Saboreamos os bons pratos local no Restuarute Saint Gerard contemplando o Oceano Pacífico. E depois fomos conhecer o Museu de Arqueologia e História de Francisco Fonck que tem esculturas de moais em pedra da Ilha da Páscoa. Moais são estátuas de pedra construídos na Ilha de Páscoa pelo povo antigo, no meio do Oceano Pacífico.

Voltando a Santiago aproveitamos e curtimos todos os instantes. Fizemos um tour começando pelo Palácio de la Moneda que fica na região central da cidade próxima a Praza de La Constitución e a Plaza da Cidadania. O Palácio data de 1805 inaugurado como a Casa da Moeda. Em 1846 o Presidente Manuel Bulnes transformou o Palácio na Casa do Governador da República do Chile.

          A grande atração do Palácio de la Moneda é a troca da guarda presidencial que ocorre a cada dois dias na Plaza da Constitución. A cerimonia tem a duração de 45 minutos e é uma grande atração turística. Ficamos encantados com o ritual. O toque das cornetas, a banda, a cavalaria tudo muito bonito e nos encheu de emoções.

          Continuando o tour seguimos para a Plaza das Armas local onde foi o primeiro centro político, social e econômico da capital chilena. A Plaza é rodeada de edifícios emblemáticos como a Catedral de Santiago, o edifício dos Correios do Chile, Museu Histórico Nacional e a Prefeitura de Santiago.

A Catedral de Santiago é o principal templo católico do Chile.  Sua construção data de 1748. As torres laterais foram agregadas no século XIX. A igreja é belíssima. De lá fomos para o Museu Nacional do Chile.

O Museu Chileno fica a uma quadra da Plaza das Armas. Lá estão expostas mais de 3.000 peças que mostram grande parte da história pré-colombiana através de suas representações artísticas. A cerâmica e os têxteis pré-colombianos se destacam

O Museu Histórico Nacional é um dos mais importantes de Santiago. Fica também na Plaza das Armas. Conta com mais de 70 mil peças em exibição entre uniformes, armas, retratos, utensílios e vestidos que mostram a história do país.

.         O edifício que abriga este museu também faz parte da história do Chile. No passado esse espaço foi usado como Palácio da Real Audiência e depois como Palácio do Governo do Chile.

Saindo do Museu Histórico Nacional fomos conhecer o Mercado Central. É um lugar pitoresco e muito visitado pelos turistas. Os restaurantes nesse espaço são requintados e os pratos típicos são apreciados pelos turistas.

O Mercado Central fica próximo a Plaza das Armas. Tem um estilo tradicional e folclórico e já foi premiado como um dos 10 mercados melhores do mundo. Lá o visitante pode saborear o caranguejo gigante chamado centolla e muitos frutos do mar pescados no Oceano Pacífico.

O Chile tem 6.400 km de litoral onde se encontra uma variedade de peixes e frutos do mar. O peixe congro-rosa, o camarão e o salmão estão presentes em várias receitas. Os vinhos chilenos acompanham as refeições e constam como os melhores do mundo.

Outro ponto turístico que visitamos é O Costanera Center é conhecida como a grande torre de Santiago. Tem 300 metros de altura e 64 andares. Seis andares são dedicados ao shopping com 350 lojas e 12 salas de cinema, restaurantes, supermercados e as lojas de departamentos Paris, Flalabella e Ripley. 

Para se chegar ao mirante paga-se um taxa e sobe-se de elevador até 61º andar. Depois de escada rolante chega-se ao ponto mais alto que corresponde ao 64º andar. A sensação que se tem ao chegar a tal altura é de uma leveza que se pode comparar a uma folha de papel pairando no ar. De lá se tem uma belíssima visão da cidade de Santiago e da Cordilheira dos Andes ao longe. O espaço é todo de blindex. Passa uma sensação que se está solto no espaço.

Foi muito prazeroso visitar a Cordilheira dos Andes. No tempo de escola os professores faziam referência a ela mas eu nunca imaginei que um dia fosse possível conhecer tal lugar. Os Andes é uma das mais extensas cordilheiras do mundo. Seu relevo inclui geleiras, vulcões, desertos, florestas, lagos. Tem elevação 6.961metros sendo o ponto mais alto o Aconcágua e sua área é de 3.371 000 quilômetro quadrado. A Cordilheira passa pela Argentina, Chile, Colômbia, Equador, Peru e Bolívia.

Visitar tudo isso é uma experiência ímpar. Subir as montanhas e olhar de cima os caminhos percorridos é maravilhoso. Fizemos várias paradas para fotos como no cento de esqui Farellones, o El Colorado e Valle Nevado que ficam localizados respectivamente a 45 km, 52 km e 60 km de Santiago respectivamente. As estações de esqui funcionam de julho a setembro.  As competições internacionais acontecem no Valle Nevado. El Colorado – Farellones tem altitude máxima de 3000 metros. Apesar de não termos visto a neve por causa da temporada (março) foi muito prazeroso visitar esses espaços e apreciar as lindas paisagens. Lá em cima o clima é muito frio. O casaquinho de lã não era suficiente para aquecer. Ainda bem que no Valle Nevado tinha uma linda cafeteria.

Do Valle Nevado vê-se muito a ave cóndor ou condor para nós. Pesa de 7,7 a 15 quilos. Suas asas abertas de ponta a ponta chegam a medir 3 metros.

Nesse passeio almoçamos em Farellones no Restaurante Los Córdores. Local muito aconchegante e diferente. Lembra muito os restaurantes das Serras Gaúchas.

Foi um passeio maravilhoso. Curtimos cada momento. Tudo foi registrado com fotos. Retornamos para o nosso lar doce lar com muitas recordações e felizes. Já pensando em outra viagem porque:

“A melhor viagem é sempre a próxima”.

Próximo capítulos: Londres, Amsterdam, Burges, Bruxelas, Haia, Colonia e Frankfur.