CONSCIÊNCIA NEGRA

CONSCIÊNCIA NEGRA
Wilton Porto

Tu que no passado foste picareta, enchada.
Que a chuva de alegria eram as lágrimas plangente,
que por maldade do senhor: chicote e pancada,
não é a cor da pele que diferencia a gente!

Teus ombros foram as pilastras da riqueza do no mundo.
E o saber, a fortuna que abriu o portal da nossa mesa rude.
No entanto, com a ganância, a altivez, a prepotência, o ideal imundo,
Se fazia deus – achando que por ser branco, era a Luz e a voz da negritude.

Que belo exemplo exposto – falsa atitude!
que anojenta o mundo da moral.
O senhor que a história alude,
por ele, riqueza, nem uma partícula de sal!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s