PECADO

MARIA DILMA PONTE DE BRITO
ACADEMIA PARNAIBANA DE LETRAS APAL CADEIRA 28
PATRONO LÍVIO LOPES CASTELO BRANCO
1º OCUPANTE HUMBERTO TELES DE SOUSA

Desde muito cedo aprendi a respeitar os dez mandamentos da Lei de Deus. Estudava em colégio de freira, fiz o catecismo, pertencia à “Cruzadinha” (grupo de crianças que era doutrinado pela Igreja), fazia as nove sextas- freiras e rezava o terço com as demais colegas de turma, antes de adentrar na sala de aula.

Cresci. O tempo passou, o mundo mudou. Os dez mandamentos não. Desrespeita-lo é ‘o pecado’. E o que é pecado?  Desobediência a qualquer norma ou preceito. Assim sendo, os “Católicos Apostólicos Romanos” devem saber de cor os dez mandamentos para evitar cair em erros contrariando os princípios cristãos.

Nesse contexto, eu me testei tentando relembrá-los para medir o meu grau de catolicismo no aqui e agora. A minha cabeça registrou apenas oito com muita dificuldade. Continuei pesquisando. Em cada dez pessoas pesquisadas, só uma conseguia lembrar alguns. E você que me lê, sabe quais são eles?   

 Bom, mas por que falar de pecado? Fiquei a matutar que se ele fosse levado a sério o mundo hoje seria outro. Não furtar está no sétimo lugar dessa listagem. Como seria bom voltar ao tempo de tranquilidade tendo a liberdade de circular nas ruas com bolsas, sentar na porta conversando com as amigas, fazer caminhadas de forma segura, sacar dinheiro no banco sem a tensão de um assalto. Que maravilha seria tudo isso.

Honrar pai e mãe está no quarto lugar nas “Tábuas da Lei”, que Deus entregou a Moisés, aos pés do Monte Sinai. E fiquei lembrando das notícias dos jornais que estampam sempre comentários sobre filhos que matam os pais ou que abandonam seus genitores em abrigos. Cadê o respeito a esse mandamento?

Outra notícia impactante que é comum nos noticiários é latrocínio. Quantas mortes acontecem para roubar um celular, uma carteira com alguns trocados. Se o quinto mandamento – “não matar” – fosse observado, a quantidade de homicídio seria reduzida?

Mas, não encontrei nas Tábuas da Lei, explicitamente o pecado por subtrair a felicidade de alguém.  A alegria é um sentimento raro. Diz uma linda canção que felicidade não existe, o que existe são momentos felizes. E quantas vezes com um sorriso sarcástico, ou uma crítica negativa, um balançar de cabeça, um olhar irônico destruímos o prazer das pessoas? Nem sequer nos tocamos que estamos desmoronando um sonho, um projeto de vida de uma criatura. Quando fazemos isso, estamos contrariando não só a um mandamento mas a mensagem bíblica: Amarás ao teu próximo como a ti mesmo (Mateus 22,37-39).

Rever os dez mandamentos e alguns ensinamentos bíblicos é muito importante. Eles são alicerce para uma vida harmoniosa e feliz.                                                                                                                                                                                                                                                                                   .                         

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s