20 dias de Bon Jovi #03: O prisioneiro

2002, em algum lugar do México. (E ao som de Right Side of Wrong)

Constantine

Mergulho.

Nas lembranças das loucuras que percorrem a minha mente.

Desafiando o mundo, eu e você,
Numa vontade insana, a se perder no tempo…

É, meu caro amigo,
Depois de toda a maldita jornada, aqui estou

Entregue a pensamentos mais que melancólicos,
Entre um cigarro e outro, avalio,
Os meus dias, de falhas e erros,
Enquanto lembro dos outros,

Um a um, sumindo…

Deixando apenas a traição,
Escrita bem aqui, na minha frente,
Em navalha cega,

Direto dos olhos que nem mais me encaram…
E eu, tolo, pouco, ou nada percebi.

Disseram-me que eu estava errado,
Que eu não era mais o mesmo,
Que havia perdido o jeito,
Que não ligava para o risco,
Que não me importava o bastante…

E por isso, não mereceria o que, vulgarmente, chamam de redenção…

– E o que sabem, eles, da vida?

Disparo esta, enquanto fito as grades da minha cela,
Que nem mais sei se foram impostas pela tola imaginação
Ou se trata da dura realidade, que tanto temo em perceber,
Antes mesmo que eu encerre o último trago…

E dolorosamente, eu perco mais um pouco,
Da minha já pequena capacidade: de emoção.

Onde está você, meu amigo, onde está?

Claucio Ciarlini (2013)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s