O trem ligeiro.

*Pádua Marques.

Falta casa, falta homem, falta boi.

Falta fogo, falta fogo, falta fogo, falta fogo!

Falta tudo, falta tudo, falta tudo, falta tudo!

Falta água, falta água, falta água, falta água!

Falta fé, falta pão, falta fé, falta pão, falta fé, falta pão!

Falta pão, falta pão, falta pão, falta pão, falta pão, falta fé!

Falta tudo, falta tudo, falta tudo, falta tudo, falta tudo!

Falta fé, falta tudo, falta fé, falta tudo, falta fé, falta tudo!

Falta tudo, falta tudo, falta tudo, falta tudo, falta tudo!

Falta fé, falta tudo, falta fé, falta tudo, falta fé, falta tudo!

Falta fé, falta pão, falta fé, falta pão, falta fé, falta tudo!

Falta tudo, falta tudo, falta tudo…

Falta tudo…

Falta tudo…

*Pádua Marques, cadeira 24 da Academia Parnaibana de Letras. Esta letra foi escrita originalmente para canto e coral de crianças em 2001. Tente você recitar em voz alta dando velocidade e altura e pelo final bem devagar até encerrar com a voz mais baixa possível.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s