La chanson parfaite.

*Nailton da Silva Rodrigues.

Fora numa tarde. O vento ausente.

Hora sim, hora não.

E um ar úmido e fresco

Com uma xícara de chá, hortelã, o predileto

Eu ouvia uma canção.

E no intervalo em que encontrava os lábios na borda áspera da xícara e soprava o líquido amado e morno, a canção dizia: “sous terra!”.

Até que toquei o lábio na hortelã aquosa, senti queimar.

E a canção dissera: “tu dors enfim”.

Fora como um beijo em meu futuro.

Pus a mim mesmo em repouso.

Mas não muito tempo passou,

Foi-se assim alguns poucos segundos de paz.

*Naiton da Silva Rodrigues, estudante do curso de História na UESPI, campus de Parnaíba. Foi medalhista de prata em 2016 na Olimpíada Brasileira de Língua Portuguesa.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s