ENIGMA

 

Esforço em vão decifrar a alma de um poeta 

Às vezes ele sente,

Às vezes ele cria.

Escreve o que não vê

Procurando um poeta ser.

Muitas  vezes simples ficção

Outras vezes ele vive 

Deixando pensar ser imaginação.

Tem o poeta uma pouco de magia

Por onde passa deixa emoção.

Um poeta ninguém entendi

Mas ele entendi cada coração.

Autora: Maria Dilma Ponte de Brito

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s