SENHOR (do livro Poemas Alternados 1980)

ALTERNADOS

J.L. de Carvalho

Senhor, te vi

no cego que recebia esmola

humildemente,

no sorriso do aleijado que tentava

jogar bola, tão contente.

Senhor, te vi,

no silêncio do surdo-mudo,

no pobre que pela vida lutava

na angústia do homem que chorava

a infelicidade da casa pegando fogo.

Não te vi  Senhor!

nas gargalhadas irônicas,

nem nas mãos sangrentas de um matador.

Não te vi  Senhor !

nas casas de jogos,

nem com os bêbados nas calçadas.

Não estavas,  Senhor!

com os fumantes da Erva Maldita nas esquinas

Senhor, tu estavas com o voluntário

que dava Sangue ao desconhecido enfermo,

com a jovem que apanhou das amargas

e escuras ruas,  a recém nascida e abandonada.

Senhor,  te vi

nas águas azuis do misterioso oceano

com o pescador que desafiava a morte

em busca da vida,

com lavrador que junto com o sol

aos Campos se vai,

nas chuvas que molharam o sertão

quando o sertanejo chorava nos campos

a miséria da seca.

J.L. de Carvalho atual presidente da Academia Parnaibana de Letras ocupa a cadeira nº que tem como patrono o escritor e jornalista Raimundo de Souza Lima.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s