ESPOSA

ESPOSA

Olho Lili deitada – sono tranquilo.
Lá fora chove e o vento da tarde é frio.
A respiração ofegante arranca-me lembranças.
O som do ofegar é um timbre sem preço.
Ela acabara de ser anjo.
Anjo foi creado para ser Mão da obra de Deus.
A casa de d. Raimunda amanhã
Começará a ser levantada
Ela não mais dormirá na chuva
Tem cesta básica
Terá apoio não esperado
Terá e terá e terá…
Lili está cansada
Sono ofegante
Nem parece que ela é quem precisa.
Que tolice, a minha!
Anjos não precisam.
Nem eu preciso!
Quem dorme ao lado de uma Lili está
É Céu
É e é e é
Eternamente Céu.
Wilton Portoĺ

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s