TIMIDEZ

TIMIDEZ?

Da igreja, a metade, o lugar no banco.
Lembro-me do tempo de celebração.
Cadê a coragem?! – eu me estanco!
Acelera, desanda, o meu Coração!

Fico no fundo. Lá vem o cansaço.
Mexo-me, inquieto-me , a mão, o sorriso.
Amiga aponta o lugar que preciso.
Ela, gentil, cedeu-me o espaço…

Dali, fui correndo, para o lotado salão.
Entre aplausos, fui para o centro da mesa.
Estava calmíssimo o meu Coração.
Convidei a assembléia e unimo-nos em reza.

Microfone na mão, falei por mais de uma hora.
Cantei, sorri, soltei-me como criança.
Após, ouvi a voz sublime, tão mansa:
O homem da missa não é o que eu vi agora!

TIMIDEZ

TIMIDEZ?

Da igreja, a metade, o lugar no banco.
Lembro-me do tempo de celebração.
Cadê a coragem?! – eu me estanco!
Acelera, desanda, o meu Coração!

Fico no fundo. Lá vem o cansaço.
Mexo-me, inquieto-me , a mão, o sorriso.
Amiga aponta o lugar que preciso.
Ela, gentil, cedeu-me o espaço…

Dali, fui correndo, para o lotado salão.
Entre aplausos, fui para o centro da mesa.
Estava calmíssimo o meu Coração.
Convidei a assembléia e unimo-nos em reza.

Microfone na mão, falei por mais de uma hora.
Cantei, sorri, soltei-me como criança.
Após, ouvi a voz sublime, tão mansa:
O homem da missa não é o que eu vi agora!