DE DOIS

DE DOIS

De dois a metade de um Rim
livra-os, Senhor!
dos gritos de dor abafados
liberta-os, Pai Celeste!
Do cansaço e peso nas pernas
consola-os, Força Superior!
Da certeza de que não está fazendo fita,
alerta-os, Deus dos Exércitos!
Que as lágrimas silentes rolam
dize-os verdadeiras, Deus de Abraão!
Que às vezes a vida já não tem sentido
revela-os, creador do Bem!
Que faz dos pedaços de si
uma rocha impenetrável,
mostra-os, Deus do Amor
da Misericórdia!
Wilton Porto