Lobisomem.

 

lobisomem1

  *Por Pedro Holandês.

 

Depois de muitos dias de fome e caçadas mal sucedidas, um jovem lobisomem saiu pela praia procurando por carcaças de peixes ou ossos gordurosos de baleia que pudesse mastigar e repor suas energias. Viu ao longe outro lobisomem, um irmão de sina, ao lado de uma carcaça de golfinho e decidiu se aproximar para cumprimentá-lo parando para prosear um pouco.

Era noite de lua cheia e uma brisa que vinha do mar soprava levemente.

– Boa noite companheiro, disse o lobisomem mais jovem. Que sorte sua ter encontrado uns bons ossos gordurosos nesta carcaça!

E o outro replicou:

– Eu na realidade não pretendo mastigar esta carcaça. Só como carne fresca. Pode ficar para si, pois o que comi hoje me satisfará por muitos dias.

– E qual é sua especialidade, irmão de sina?

Disse isso se aproximando rapidamente da carcaça.

– Sou especialista em comer caçadores experientes, irmão de sina. Caçadores gordurosos e com costelas suculentas.

Disse isso mostrado um pedaço da costela que trazia consigo, ainda com pedaços de carne fresca.

– Este caçador aqui, por exemplo, passaram-se quase trinta anos. Percorri muitas cidades até que dei cabo dele.

– Mas eles não são perigosos? Dizem que eles só andam armados de espingardas!

– É verdade, irmão de sina. Mas o que eles não sabem é que suas espingardas não fazem nenhum efeito contra nosso couro à prova de bala. E a grande maioria deles tem medo de alma. Ou quando nos veem em estado metamórfico.

lobisomem-cke

Disse isso em virtude de alguns lobisomens poderem se transformar no animal que quiserem.

– Além disso, são poucos os que ao verem um de nós, esboçam alguma reação. A não ser por se cagarem de medo!

– Vejo que o nobre colega não tem muita experiência.  Quanto tempo faz que carrega esta sina meu caro jovem?

– Faz cinco anos, respondeu o mais jovem.

– E você irmão de sina?

– Bem, eu não sei precisar ao certo quantos anos. Por outro lado, fazem muitas luas cheias que deixei de comer carcaças, merda de galinha, filhote de cachorro e etc.

– Tudo isso é coisa de quem não tem experiência no assunto. Um dia quando você crescer e adquirir mais experiência, você vai entender que carne humana é a mais saborosa de todas! Além do mais eu prefiro caçar aqueles que caçam.

Disse isso colocando a mão no ombro do lobisomem mais novo e o fitando no fundo de seus olhos.

– E quantos homens, digo caçadores, você já devorou?

– Ah, irmão de sina, eu já comi vários e de todas as classes…

 

pedroholandês*Pedro da Costa Silva, ou Pedro Holandês, como é reconhecido e conhecido, nasceu em Parnaíba. Pesquisador independente, guia turístico e poliglota autodidata.

Seus estudos estão voltados para a história natural, ecologia e o regime alimentar de serpentes da espécie cobra veadeira  (Corallus hostullanus) no delta do rio Parnaíba. Grande parte de seus artigos estão hoje publicados em revistas internacionais dos Estados Unidos e da Europa.

Aprendeu vários idiomas em contato com turistas holandeses, ingleses e americanos, como guia turístico no Delta do Parnaíba. Este título, Lobisomem, é a introdução de um livro que está escrevendo.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s